Agência Estado
Agência Estado

Renda extra

Fabrizio Gueratto: 8 maneiras de ganhar até R$ 4 mil por mês

BC compra US$ 1 bi para segurar dólar acima de R$ 2,00

Na mínima do dia, o dólar foi vendido a R$ 2,0140 e encerrou os negócios a R$ 2,0280, em baixa de 0,34%

Agência Estado,

20 de maio de 2009 | 17h16

A forte entrada de dólares no País tem derrubado as cotações da moeda norte-americana. Nesta quarta-feira, o dólar se aproximou do patamar de R$ 2,00. Na mínima do dia foi vendido a R$ 2,0140 e encerrou os negócios a R$ 2,0280, em baixa de 0,34%.

 

Veja também:

especialEntenda a trajetória de valorização do real

especialAs medidas do Brasil contra a crise

especialAs medidas do emprego

especialDe olho nos sintomas da crise econômica 

especialDicionário da crise 

especialLições de 29

especialComo o mundo reage à crise 

 

Para conter a queda do dólar, mais uma vez o Banco Central comprou moeda e pode ter adquirido mais de US$ 1 bilhão na operação, informou a editora Silvana Rocha, da Broadcast. No leilão, o BC fixou a taxa de corte em R$ 2,0188. Logo após a operação, o dólar comercial era cotado a R$ 2,020, em baixa de 0,74%, e em seguida, às 15h34, já desacelerava a queda para 0,39%, a R$ 2,027.

 

A forte entrada de dólares no mercado tem derrubado as cotações da moeda. Os dados divulgados hoje pelo Banco Central mostram o interesse do investidor estrangeiro. Até o dia 15 deste mês, o fluxo de moeda norte-americana está positivo em US$ 2,059 bilhões. O valor já é maior que o registrado em abril, quando foi de US$ 1,430 bilhão - o melhor fluxo cambial desde setembro de 2008, mês do agravamento da crise financeira mundial.

 

A maior parte da entrada de dólares no período vem do fluxo financeiro. A entrada foi de US$ 1,401 bilhão - resultado de ingressos de US$ 13,880 bilhões e saídas de US$ 12,479 bilhões. Já o desempenho da balança comercial ficou em US$ 658 milhões - fruto de exportações de US$ 5,998 bilhões e importação US$ 5,340 bilhões. Em igual período do ano passado, o fluxo cambial foi positivo em US$ 1,477 bilhão, resultado de superávit comercial de US$ 2,711 bilhões e um déficit no financeiro de US$ 1,234 bilhão.

 

Acumulado no ano

 

Contudo, no acumulado do ano até 15 de maio, o fluxo cambial é positivo em US$ 516 milhões, resultado bem inferior ao saldo positivo de US$ 17,140 bilhões verificados em igual período do ano passado.

 

O fluxo comercial de janeiro até 15 de maio foi positivo em US$ 12,083 bilhões, pouco menos da metade dos US$ 24,639 bilhões verificados em igual intervalo do ano passado. No mesmo período, o fluxo financeiro ficou negativo em US$ 11,567 bilhões, ante resultado negativo de US$ 7,499 bilhões em período equivalente de 2008.

Tudo o que sabemos sobre:
DólarMercado financeiro

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.