BC confirma investimentos diretos em 2001 "perto" de US$ 23 bi

O diretor de Assuntos Internacionais do Banco Central, Daniel Gleizer, afirmou hoje que os investimentos diretos estrangeiros no Brasil ficaram "perto" dos US$ 23 bilhões em 2001. Em dezembro do ano passado, faltando 10 dias para o encerramento do ano, o próprio BC revelou que até aquela data os investimentos diretos acumulavam um valor de aproximadamente US$ 20 bilhões. Gleizer explicou hoje que o aumento ocorreu devido a operações realizadas nos últimos dias do ano passado, mas não especificou quais foram essas operações e também não precisou o valor exato dos investimentos diretos acumulados em 2001. Essas informações serão conhecidas, segundo ele, no próximo dia 24 de janeiro, na divulgação da nota de Contas Externas do BC. Confirmado esse montante de investimentos diretos no ano, o País poderá ter mais uma vez financiado a totalidade de seu déficit em transações correntes com o ingresso de investimentos externos, possibilidade descartada por praticamente todos os analistas do mercado durante o ano passado. Segundo a projeção oficial do BC, o déficit das contas correntes em 2001 seria de US$ 23,4 bilhões. Essa projeção, no entanto, considerava um superávit da balança comercial de US$ 2 bilhões. Ficou em US$ 2,6 bilhões.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.