BC: crédito cresceu 15,7% em 12 meses no Brasil

As operações de crédito do sistema financeiro apresentaram expansão de 0,7% em janeiro deste ano, na comparação com dezembro do ano passado, segundo dados divulgados hoje pelo Banco Central (BC). Segundo a autoridade monetária, o crescimento levou a carteira total de empréstimos a R$ 1,422 trilhão. No acumulado dos últimos 12 meses até janeiro, essa carteira acumula crescimento de 15,7%.

FERNANDO NAKAGAWA, Agencia Estado

24 de fevereiro de 2010 | 11h11

Entre as várias operações, o total de crédito tomado pelo setor privado teve expansão de 0,6% em janeiro ante dezembro, para R$ 1,36 trilhão. Nesse segmento, chama a atenção a expansão de 1,6% no mês e de 45% em 12 meses do crédito destinado à habitação, que somava R$ 93,36 bilhões no fim do mês passado. Nas operações para as pessoas físicas, o aumento do total de crédito foi de 0,9%, em base mensal, e de 18,3% em 12 meses. Para o setor público, o total de crédito avançou 4% no mês passado ante o mês anterior e acumula alta de 121,8% em 12 meses.

"As operações de crédito prosseguiram em trajetória de expansão gradual, apresentando evolução moderada em janeiro, condicionada pelos aspectos sazonais inerentes ao período. Houve arrefecimento da demanda por recursos bancários, por parte das empresas, em consonância com um menor dinamismo da atividade econômica. As operações com pessoas físicas, por sua vez, registraram expansão em modalidades como o crédito pessoal e rotativo, associadas à concentração de compromissos financeiros e tributários no início do ano", destacou a nota distribuída pelo BC.

A participação do crédito no Produto Interno Bruto (PIB) atingiu 44,6% ao fim de janeiro de 2010. O porcentual é inferior ao observado em dezembro de 2009, quando estava em 45%, mas supera os 40% de janeiro de 2009.

Juros

A taxa média de juro no crédito livre começou 2010 com elevação na comparação com dezembro. Os dados divulgados hoje mostram que o patamar ficou em 35,1% no mês passado, superior aos 34,3% praticados em dezembro de 2009. Essa elevação ocorreu após dois meses seguidos de redução das taxas de crédito. Segundo o BC, o encarecimento do crédito foi liderado pelas operações para empresas, cujo juro médio subiu de 25,5% em dezembro para 26,5% em janeiro. Nos financiamentos para pessoa física, a taxa avançou de 42,7% para 43%.

Boa parte do aumento do juro em janeiro é explicada pela elevação do spread médio praticado nessas operações, que é a diferença entre a taxa de captação e o juro cobrado no empréstimo desses recursos. Na média, o spread subiu de 24,4 pontos porcentuais em dezembro para 25,1 pontos porcentuais em janeiro. Novamente, a alta foi observada com mais intensidade para as empresas, cujo spread médio subiu de 16,5 pontos porcentuais para 17,5 pontos porcentuais. Nos empréstimos para pessoas físicas, o spread médio avançou de 31,6 pontos porcentuais para 31,8 pontos porcentuais.

Inadimplência

A taxa média de inadimplência no crédito livre caiu em janeiro deste ano para 5,5%, ante 5,6% em dezembro de 2009. Segundo o BC, essa foi a segunda redução consecutiva do porcentual dos empréstimos com atrasos superiores a 90 dias.

A redução do mês passado ocorreu apenas na pessoa física, cuja taxa média recuou de 7,8% para 7,7%, na comparação mensal. Nas operações para pessoas jurídicas, os atrasos permaneceram em 3,8% no mês passado.

Tudo o que sabemos sobre:
crédito, juros, inadimplência, BC

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.