BC da China quer estimular crédito equilibrado em 2010

Autoridade, porém, não especificou a meta para o montante de novos empréstimos para o próximo ano

Marcílio Souza, da Agência Estado,

23 de dezembro de 2009 | 07h43

O Banco do Povo da China (PBOC, Banco Central do país) vai estimular as instituições financeiras a concederem empréstimos de maneira equilibrada e a evitarem grandes flutuações no crescimento do crédito em 2010, afirmou a autoridade monetária nesta quarta-feira, 23.

 

O BC não especificou uma meta para o montante de novos empréstimos para o próximo ano em seu comunicado, que resumia a reunião trimestral de seu comitê. Os novos empréstimos em yuan atingiram níveis recordes na China este ano, como resultado de um grande gasto para estimular a economia.

 

O BC disse que a economia chinesa carece de impulso para uma recuperação sustentada, apesar da uma boa tendência geral de desenvolvimento, sinalizando uma necessidade urgente para reestruturação econômica. O BC reiterou que procura um equilíbrio entre um crescimento econômico rápido e estável, reestruturação da economia e gerenciamento das expectativas inflacionárias.

 

Exportação

 

A China vai manter políticas de estímulo à exportação, como descontos fiscais, em 2010, informou o Ministério de Comércio do país. Embora o ministério tenha dito que a economia está se recuperando, ele alertou contra um "otimismo cego", afirmando que muitos problemas continuam e que será difícil para que a demanda externa volte aos níveis de antes da crise.

 

Desde o início da crise financeira, a China elevou seus descontos fiscais para exportadores sete vezes, e eliminou tarifas de exportação sobre alguns produtos.

 

Em 2010, a China também vai trabalhar para aumentar as importações, especialmente as de produtos de tecnologia avançada e de recursos que são escassos no país, disse o comunicado do ministério. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
créditoexportaçãoChina

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.