BC: déficit externo em 2008 pode ser o 1º desde 2002

Se confirmada a nova previsão do Banco Central de déficit de US$ 3,5 bilhões em conta corrente em 2008, o Brasil terá o primeiro resultado negativo desse indicador desde 2002. Naquele ano, o país teve déficit de US$ 7,637 bilhões. O chefe do Departamento Econômico do BC, Altamir Lopes, atribuiu a mudança das projeções - de superávit para déficit - principalmente pelo menor resultado da balança comercial. Para o BC, o aumento das importações deve ter ritmo duas vezes maior que o observado nas exportações.Altamir Lopes explicou que o BC projeta aumento de 17% nas importações em 2008. O ritmo é superior que o esperado para as exportações, que devem crescer 8%. Com esse cenário, o BC espera saldo comercial de US$ 30 bilhões no próximo ano, gerado por exportações de US$ 172 bilhões e importações de US$ 142 bilhões. Na projeção antiga, o BC esperava saldo de US$ 34 bilhões. A expectativa para 2008 é inferior ao cenário esperado para 2007, que prevê saldo comercial de US$ 39 bilhões.Para Altamir, a menor contribuição da balança comercial pode ser explicada pelo aumento da atividade econômica no Brasil, que tem aumentado de forma expressiva o volume de importações.Outro fator importante que contribui para a expectativa de déficit em 2008 é o aumento do envio ao exterior de lucros e dividendos por multinacionais instaladas no Brasil. Para 2008, o BC espera remessa de US$ 20 bilhões, valor maior que a projeção anterior de US$ 16,8 bilhões.Nesse caso, Altamir diz que a maior lucratividade das empresas instaladas no Brasil, o aumento do estoque de investimentos estrangeiros e o câmbio favorável para as remessas ao exterior explicam o aumento da saída de dólares na forma de lucros e dividendos.Depois de 2008O chefe do Depec disse que ainda é cedo para fazer projeções sobre o resultado em conta corrente para o período posterior a 2008, mas ponderou que a tendência sinaliza para resultados próximos da estabilidade - com déficits ou superávits próximos de zero.Ao citar a tendência das contas externas para os próximos anos, Altamir observou que se a projeção de déficit de US$ 3,5 bilhões para 2008 for confirmada, o País terminará o ano com saldo negativo de transações correntes equivalente a 0,25% do PIB. "Não é quase nada", disse.Além de o resultado ser pequeno na comparação com o PIB, Altamir Lopes argumenta que isso não preocupa o BC, porque a economia brasileira não tem enfrentado problemas para o financiamento externo. Citou, por exemplo, o aumento da projeção para o ingresso de dólares na forma de investimento em portfólio - como ações e títulos - de US$ 10 bilhões para US$ 26 bilhões em 2008.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.