Renda extra

Fabrizio Gueratto: 8 maneiras de ganhar até R$ 4 mil por mês

BC destaca convergência da inflação para centro da meta

Carlos Hamilton Araújo, Diretor de Política Econômica do Banco Central, também ressaltou a alta da previsão do déficit em conta corrente para 2,6% do Produto Interno Bruto

Agência Estado,

29 de março de 2012 | 12h58

O diretor de Política Econômica do Banco Central (BC), Carlos Hamilton Araújo, destacou  a convergência da inflação para o centro da meta perseguida em 2012, de 4,5%. Hamilton participou de entrevista coletiva sobre o Relatório Trimestral de Inflação (RTI), divulgado mais cedo pelo BC.

O diretor do BC disse ainda que está em curso um processo de desinflação e que o foco da política monetária "foi e continuará sendo" a inflação, embora o cenário para a atividade econômica seja levado em conta.

De acordo com Hamilton, o cenário do BC considera reajuste zero para a gasolina em 2012. O diretor citou ainda que, no Brasil, o galão da gasolina custa 50% mais do que nos Estados Unidos.

Hamilton  afirmou que, nas atas de suas duas últimas reuniões, o Comitê de Política Monetária (Copom) decidiu ser mais claro na comunicação. Segundo ele, nem sempre o Copom entende ser recomendável ser assertivo, mas "quanto mais eficientes formos em comunicação, melhor". O diretor afirmou ainda que o Copom foi claro o suficiente em suas comunicações. As últimas duas reuniões do comitê, citadas pelo diretor, ocorreram em 17 e 18 de janeiro e em 6 e 7 de março.

O diretor também destacou a alta da previsão do déficit em conta corrente para 2,6% do Produto Interno Bruto (PIB). Na entrevista, ele afirmou ainda que o Nível de Utilização da Capacidade Instalada (Nuci) tem mostrado certa estabilidade no Brasil e citou a recessão que ocorre em diversas economistas maduras. Para ele, o movimento do petróleo no mercado internacional é "um risco importante" e a escalada de preços pode colocar em risco a retomada dos Estados Unidos.  

Hamilton afirmou ainda que o Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil deve crescer mais no primeiro semestre de 2012 do que no segundo semestre do ano passado. Ele disse ainda ver moderação das pressões inerciais de inflação.

Para Hamilton, há ainda evidências de deslocamento, para baixo, na taxa de juros neutra - aquela na qual não há pressão para a alta de preços. Porém, ele afirmou que o ambiente econômico é bastante incerto, principalmente no âmbito externo.

Cenário internacional

Carlos Hamilton Araújo, afirmou que as operações de refinanciamento de longo prazo realizadas pelo Banco Central Europeu interromperam a escalada de piora do cenário internacional. "Mas persistem muitas questões a serem resolvidas na Europa". O diretor também fez observações relacionadas aos EUA, identificando que ainda persistem riscos no mercado imobiliário e que há uma perspectiva de contração fiscal.

Hamilton citou ainda a revisão da previsão de crescimento da China. Recentemente, as autoridades chinesas revisaram a meta de expansão do PIB para 2012 para 7,5%, ante as projeções anteriores que eram de crescimento de 8% a cada ano. Hamilton ainda observou que há riscos na transição do modelo de crescimento da China.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.