BC destaca previsão do FMI de crescimento acelerar

O Banco Central (BC) divulgou nesta sexta-feira nota sobre relatório apresentado nesta manhã pelo Fundo Monetário Internacional (FMI), o chamado relatório Consulta do Artigo IV, sobre a economia brasileira. De acordo com o BC, o texto do Fundo destaca que a economia brasileira vai se acelerar no segundo semestre de 2012 e que o Produto Interno Bruto (PIB) deve crescer em torno de 4% a 4,5% ao ano no período 2013-2014.

EDUARDO CUCOLO, Agencia Estado

20 de julho de 2012 | 13h51

"O relatório também aponta que as políticas adotadas desde agosto de 2011 promoverão uma recuperação gradual da atividade econômica brasileira", diz o BC na nota. A autoridade monetária afirma ainda que o Fundo avaliou que a desaceleração da economia brasileira no fim de 2011 se deveu, em grande parte, à "deterioração mais forte do que antecipada do quadro externo, que afetou a confiança dos empresários".

Recuperação

O BC afirma que o relatório do FMI aponta que as políticas adotadas desde agosto de 2011 pelo governo brasileiro promoverão uma recuperação gradual da atividade econômica. A autoridade monetária diz também que as políticas monetária e fiscal do País no ano passado e neste ano foram avaliadas de forma positiva pelo Fundo, "que entende também serem essas medidas adequadas para enfrentar a crise".

"O País é considerado bem posicionado, com políticas e instrumentos sólidos, para atravessar essa nova fase da turbulência internacional", diz o BC em nota. O relatório aponta ainda, segundo o BC, inflação convergindo para o centro da meta e projeta um índice de preços em torno de 4,5% em 2013.

O BC destaca ainda que a avaliação do FMI sobre o sistema financeiro nacional é de que ele está robusto, bem regulado e tem supervisão e provisões adequadas. O relatório conhecido como consulta do Artigo IV, segundo o BC, é uma avaliação anual realizada pelo Fundo para verificar se as políticas do País estão orientadas para a estabilidade econômica e financeira, "o crescimento econômico com estabilidade de preços e uma política cambial livre de distorções".

Uma missão do Fundo esteve no Brasil entre 7 e 22 de maio para elaborar o relatório, com base em visitas a órgãos governamentais e a entidades do setor privado.

Tudo o que sabemos sobre:
FMIavaliaçãoBrasilBC

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.