BC destaca prudência e se mostra pronto para subir juro

O Banco Central destacou nestaquinta-feira que a prudência passa a ter papel "ainda maisimportante" na condução da política monetária e, diante dosriscos inflacionários, está pronto para elevar a taxa básica dejuros. Na ata da última reunião do Comitê de Política Monetária(Copom), o colegiado do BC já discutiu um "ajuste" da Selic. "Entretanto, prevaleceu o entendimento de que, nestemomento, o balanço dos riscos para a trajetória prospectivacentral da inflação justificaria a manutenção da taxa básica",acrescentou. Na semana passada, Selic foi mantida em 11,25 por cento aoano pela quarta vez, em decisão unânime. Pelo cenário de referência, que considera o juro no atualpatamar e dólar a 1,70 real, a projeção para o IPCA deste anodiminuiu frente ao estimado na reunião de janeiro. Mas,destacou o Copom, ainda se encontra perto da meta central de4,5 por cento. O Copom destacou que, apesar dos investimentos, a força daeconomia doméstica coloca em risco a dinâmica inflacionária. Navéspera, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística(IBGE) informou que a economia cresceu 5,4 por cento no anopassado --o ritmo mais forte desde 2004. "O ritmo de expansão da demanda continua bastante robusto,podendo mesmo ter se acelerado desde o início do ano, eresponde, ao menos parcialmente, pelas pressões inflacionáriasque têm sido observadas no curto prazo", indicou a ata. O Copom "reitera que está pronto para adotar uma postura depolítica monetária diferente, caso venha a se consolidar umcenário de divergência entre a inflação projetada e atrajetória das metas."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.