BC divulga juros bancários de agosto

As taxas médias de juros nas operações de crédito para pessoa física tiveram uma redução de 2,1 pontos percentuais, passando de 73,7% para 71,6% ao ano, em agosto em relação a julho. Isso significou uma queda de 2,85% da taxa de agosto em relação a de julho. Já os juros do cheque especial voltaram a subir. O aumento foi de 1,4 ponto porcentual sobre julho, ficando a taxa em 149,2% ao ano - acréscimo de 0,94 % . No entanto, o diretor de Política Monetária do BC, Luíz Fernando Figueiredo, procurou minimizar essa elevação. "Temos de ver que essas operações representam apenas R$ 5 bilhões de um total de R$ 130 bilhões relativos ao estoque de operações de crédito bancário. É um universo muito pequeno", disse. Ainda, segundo o Banco Central, os juros dos empréstimos bancários para aquisição de bens sofreram queda de 2,4 pontos porcentuais em agosto sobre julho, passando a ser de 41,5% ao ano. Em julho, a taxa média praticada nessas operações era de 43,9% ao ano. Os juros nos empréstimos para aquisição de veículos caíram 1,1 ponto porcentual em agosto sobre julho, ficando em 34,9% ao ano ante 33% praticados ao longo de julho. Segundo o relatório do BC, as "discretas" elevações dos juros nos empréstimos bancários a partir do mês de agosto deve-se, principalmente, à inflação e à instabilidade com relação ao preço do petróleo. "Esta mudança na tendência observada na segunda quinzena de agosto é reflexo do clima mais pessimista vivido pelo mercado financeiro no período, com a divulgação dos índices de inflação de julho e a elevação dos preços internacionais do petróleo", diz relatório.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.