BC diz que demanda por hedge não tem aumentado

O diretor de Política Monetária do BC, Luiz Fernando Figueiredo, disse que não tem percebido um aumento da demanda do mercado por hedge cambial. "A demanda tem ficado estável e num nível baixo", disse ele. Figueiredo comentou ainda que numa conjuntura de alta do câmbio, a tendência do mercado é diminuir a procura por hedge cambial. Também aproveitou para comentar que não tem percebido redução na contratação de câmbio para exportação devido à alta do dólar no mercado doméstico. "Pelo contrário, com o câmbio em alta, o que tem ocorrido é que a contratação de câmbio para exportação tem aumentado e para importação tem diminuído. Para o financeiro é a mesma coisa. Tem aumentado a contratação para entrada e diminuído para a saída", disse o diretor do BC. Compras - O secretário-adjunto do Tesouro Nacional, Rubens Sardenberg, disse há pouco que a média diária de compras de câmbio feitas pelo Tesouro Nacional nos primeiros cinco dias úteis deste mês ficou em aproximadamente US$ 11 mi. Segundo o secretário, é possível deduzir que a média, no restante do mês, ficará abaixo de US$ 5 mi, para que a meta de compra de US$ 84 mi no mês seja alcançada.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.