BC do Japão eleva juro a 0,5%, maior taxa em 10 anos

O Banco do Japão elevou a taxa básica de juro do país nesta quarta-feira em 0,25 ponto porcentual, para 0,50%, a maior em mais de uma década. Contudo, o banco central japonês sinalizou cautela na avaliação sobre possíveis novos aumentos. A decisão foi aprovada por oito votos a um. O Banco do Japão afirmou que a economia tende a continuar no processo de crescimento e que fará novos ajustes no juro de forma gradual. O presidente do BC japonês, Toshihiko Fukui, reforçou essa visão durante entrevista a jornalistas. O vice-ministro de Finanças do Japão, Kazunori Tanaka, disse que o governo pediu que o BC explique sua política, incluindo as compras de bônus soberanos do país. "O governo e o BC compartilham a mesma visão sobre a economia", afirmou. O governo não pediu ao BC para adiar a decisão sobre aumento do juro. Isso foi feito em agosto de 2000, mas o Banco do Japão rejeitou o pedido e aumentou a taxa. "Nós pedimos um adiamento no passado, mas as condições econômicas eram diferentes", acrescentou Tanaka. Ao elevar a taxa num momento em que muitos políticos têm expressado preocupação sobre a economia, o BC reforçou sua independência. Mas, ironicamente, isso também pode ser um mau presságio para o iene. Analistas acreditam que o tom mais duro do BC pode agora influenciar o governo quando for indicar futuros membros para a instituição em dois meses, quando o mandato de dois dos nove membros do conselho expira. A elevação do juro marca o terceiro grande movimento em menos de um ano. Em março, o BC encerrou a política de irrigar o sistema bancário com recursos. Em julho, houve um aumento do juro para 0,25%, o primeiro em seis anos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.