Renda extra

Fabrizio Gueratto: 8 maneiras de ganhar até R$ 4 mil por mês

BC do Japão mantém juros entre zero e 0,1% ao ano

O comitê de política monetária do Banco do Japão (BOJ, o banco central do país) decidiu manter sua política monetária frouxa, embora um dos vice-presidentes da instituição, que havia defendido um afrouxamento maior na reunião anterior, não tenha repetido essa proposta no encontro deste mês. No fim da reunião de dois dias, o comitê decidiu por unanimidade manter a taxa básica de juros na faixa de zero a 0,1% ao ano.

HÉLIO BARBOZA, Agencia Estado

20 de maio de 2011 | 07h56

O vice-presidente do BOJ, Kiyohiko Nishimura, não voltou a defender a ampliação do programa de compra de ativos em 5 trilhões de ienes, proposta que ele havia feito na reunião anterior do comitê, em 28 de abril. Naquela ocasião, a ideia foi rejeitada por 8 votos a 1. O banco central já duplicou a compra de ativos para 10 trilhões de ienes nos dias que se seguiram ao terremoto de 11 de março, a fim de amenizar o impacto da devastação no norte do país.

O BOJ vem comprando uma série de ativos financeiros - desde títulos do governo e de empresas até fundos de índice (ETFs, na sigla em inglês) e fundos de investimento imobiliário (REITs, na sigla em inglês) - numa tentativa de diminuir as preocupações dos investidores. O banco central também manteve sua avaliação a respeito do país, dizendo que "a economia do Japão enfrenta fortes pressões negativas, principalmente no lado da produção, devido aos efeitos do terremoto". As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
JapãojuroscréditoterremotoBOJ

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.