BC do Japão mantém política monetária

O Banco do Japão (BoJ, na sigla em inglês) manteve por unanimidade a política monetária, cuja principal característica é a aceleração da base monetária em 60 trilhões de ienes a 70 trilhões de ienes por ano.

AE, Agencia Estado

21 de maio de 2014 | 00h37

A decisão era amplamente esperada, uma vez que muitos economistas projetam que a autoridade monetária irá aguardar para avaliar os impactos na economia provenientes do aumento de imposto em abril antes de agir.

O banco central japonês manteve a visão de que a economia está se recuperando moderadamente, embora tenha reconhecido uma queda na demanda em abril após os japoneses anteciparem as compras para março, antes do aumento de imposto. As medidas de estímulo do banco central estão exercendo os efeitos desejados, completou o BoJ.

A instituição disse que investimento em obras públicas largamente se estabilizou em níveis elevados, piorando a avaliação sobre a decisão do início de abril, quando o BoJ observou que o aumento continuava. No entanto, os membros do banco central melhoraram a visão sobre o capex (investimento em bens de capital), afirmando que ele cresceu moderadamente à medida que os lucros corporativos melhoraram. No mês passado, o banco dizia que uma melhora no investimento era crescentemente evidente. Sobre as exportações, a autoridade monetária repetiu que elas estão mais ou menos se estabilizando.

Mais uma vez, o conselheiro Takahide Kiuchi propôs flexibilizar a meta de inflação estável de 2%. Kiuchi há diversas reuniões tem proposto que a estabilidade inflacionária fosse alcançada no médio a longo prazo e designou a atual política de alívio como uma medida intensiva por um período de cerca de dois anos. O plano novamente foi rejeitado por todos os outros oito membros do conselho.

O mercado agora espera pela coletiva de imprensa do presidente do BoJ, Haruhiko Kuroda, às 3h30. Fonte: Dow Jones Newswires.

Tudo o que sabemos sobre:
Japãobanco central

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.