BC dos EUA é a favor de pacote fiscal da Casa Branca

O presidente do Federal Reserve (Fed, banco central dos EUA), Ben Bernanke, endossou hoje a implementação rápida de um pacote de estímulo fiscal, afirmando que este complementaria os esforços do Fed para prover seguro de política monetária contra o esfriamento econômico. Em comentários previamente preparados para seu depoimento ao Comitê do Orçamento da Câmara, Bernanke também repetiu a promessa feita na semana passada de promover corte substancial da taxa de juro se for necessário para combater a ameaça à economia trazida pela fragilidade dos mercados financeiros e enfraquecimento do emprego.Essas declarações foram amplamente interpretadas como significado de que o Fed poderia reduzia a taxa de juro de curto prazo, provavelmente em 0,50 ponto porcentual, em relação ao nível atual de 4,25% ao ano, no próximo encontro do Fed, em 29 e 30 de janeiro. O Fed já reduziu a taxa básica de juro em um ponto porcentual desde setembro.Dados recentes, incluindo uma aumento acentuado na taxa de desemprego e o declínio das vendas do varejo, têm respaldado essa análise, embora o Livro Bege, documento divulgado ontem pelo Fed, tenha trazido avaliações sobre as condições da economia que indicam uma desaceleração, mas não uma contração.Bernanke também repetiu que o Fed está "preparado para agir de maneira decisiva e precisa e, em particular, está pronto para conter qualquer dinâmica adversa que possa ameaçar a estabilidade econômica e financeira". Ele também reiterou que os riscos negativos para o crescimento se tornaram mais pronunciados.O setor de habitação, disse Bernanke, vai, provavelmente subtrair mais de um ponto porcentual do crescimento do Produto Interno Bruto no quarto trimestre e pode continuar agindo como "draga do crescimento durante boa parte deste anos". As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.