BC e CVM fiscalizam fundos

A fiscalização dos fundos é realizada pelo Banco Central, no caso dos fundos de investimento financeiro (FIF), e pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM), no caso dos fundos de investimento em títulos de valores mobiliários (FITVM). A carteira pode nascer um FIF, fiscalizado pelo BC, e se transformar depois num fundo de valores mobiliários, fiscalizado pela CVM. Qualquer mudança desta natureza somente pode ser decidida por assembléia de cotistas. E a instituição administradora deve avisar todos os investidores.Antes de entrar num fundo, o investidor deve conhecer seu regulamento, para saber as regras e os riscos envolvidos na aplicação. Segundo a legislação, o investidor deve receber um prospecto explicativo do fundo e o regulamento quando ingressar como cotista.O administrador também é obrigado a enviar ao cotista extrato mensal de seu investimento, relatório semestral, convocação para Assembléia Geral e resumo das decisões da Assembléia Geral. O administrador também precisa divulgar diariamente o valor da cota do fundo, através da publicação em jornais, ou através de entidades de classe.Veja nos links abaixo a legislação completa dos fundos de investimento.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.