BC eleva projeção de inflação de 2008 de 4,6% para 6%

O Relatório Trimestral de Inflação divulgado hoje pelo Banco Central prevê, no cenário de referência, que a inflação de 2008 pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) será de 6%. No relatório de março, o BC previa inflação de 4,6%, também pelo IPCA, que é índice oficial no atual regime de metas de inflação. A projeção do relatório divulgado hoje se afasta ainda mais do centro da meta de inflação para o ano, que é de 4,5% - mas a meta tem margem de tolerância de dois pontos porcentuais, para cima ou para baixo.Para 2009, a projeção de IPCA no cenário de referência subiu de 4,4% para 4,7%, superando pela primeira vez o centro da meta para o próximo ano, também de 4,5%. As previsões do cenário de referência levam em conta a manutenção da taxa Selic em 12,25% ao ano e taxa de câmbio de R$ 1,65 por dólar durante todo o período da previsão. No relatório de inflação de março a projeção de referência considerava taxa Selic de 11,25% ao ano e dólar a R$ 1,70.Com relação aos preços administrados (tarifas públicas), o BC manteve a previsão de alta de 4% em 2008. Para 2009 e 2010 foi mantida a expectativa de elevação de 4,5%.O relatório manteve a previsão de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) para 2008 em 4,8%, mesmo porcentual observado no relatório de março. O PIB é o conjunto das riquezas produzidas pelo País.Cenário de mercadoNo relatório divulgado hoje, a projeção para o IPCA em 2008, no cenário de mercado, subiu 1,3 ponto porcentual, para 6%. O documento cita que a comparação do número previsto para o IPCA no cenário de mercado com o dado do cenário de referência, também de 6%, mostra "uma compensação dos efeitos sobre as projeções de inflação da desvalorização do real em relação ao dólar norte-americano e do aumento da taxa Selic". Para a inflação em 2009, a projeção de mercado caiu de 4,8% para 4,7%.

FERNANDO NAKAGAWA E FABIO GRANER, Agencia Estado

25 de junho de 2008 | 09h01

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.