bolsa

E-Investidor: Itaúsa, Petrobras e Via Varejo são as ações queridinhas do brasileiro

BC 'enxuga' fluxo positivo e dólar fecha em alta de 0,78%

Moeda norte-americana termina o dia cotada a R$ 1,818; BC compra dólares depois de dois meses

Silvio Cascione, da Reuters,

08 de outubro de 2007 | 16h50

O Banco Central voltou a comprar dólares no mercado à vista e fez com que a moeda norte-americana encerrasse em alta de 0,78% nesta segunda-feira, 8, em sessão esvaziada por um feriado nos Estados Unidos.  O dólar fechou a R$ 1,818, depois de ter caído mais de 1% na sexta-feira e atingido o menor nível desde agosto de 2000.  O mercado se preparava para um dia fraco de negócios por conta do fechamento parcial dos mercados norte-americanos - na comemoração do Columbus Day, o mercado de bônus não abriu. Mas ainda pela manhã o BC anunciou um leilão de compra de dólares.  Foi a primeira operação desse tipo desde meados de agosto, quando a turbulência externa fez o ingresso de divisas no país minguar.  Alguns operadores citaram como justificativa para o leilão do BC uma operação da Braskem. À Reuters, a empresa informou que está internalizando dólares equivalentes a quase R$ 1 bilhão para pagar ações da Copesul adquiridas na sexta-feira em Oferta Pública de Aquisição (OPA).  Para os próximos dias, analistas esperam novas operações que reforcem o fluxo cambial positivo.  Com isso, "a tendência é que o BC volte a comprar como vinha sendo de praxe, atuando no mercado pronto (à vista) e aumentando as reservas", segundo Marcos Forgione, analista da Hencorp Commcor Corretora.  Mercado de volta ao "normal"  Alguns analistas destacaram que a operação também foi um sinal de "normalização" do mercado depois da volatilidade gerada pela crise global de crédito.  Há divergências, no entanto, quanto à retomada da rotina de leilões diários pelo BC, como acontecia no primeiro semestre.  Para Carlos Alberto Postigo, da Action Corretora, o BC só deve atuar nos dias em que houver uma entrada relevante de dólares. "As reservas cambiais estão num bom patamar", comentou.  Tarcísio Rodrigues, diretor de câmbio do Banco Paulista, avaliou que o retorno do BC no mercado sinaliza a disposição do governo em impedir a queda do dólar abaixo de R$ 1,80.  O Banco Central não comentou a operação.

Tudo o que sabemos sobre:
Dólar

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.