BC Europeu confirma prognósticos e mantém taxa de juros

O Banco Central Europeu confirmou os prognósticos dos analistas, ao manter inalteradas as suas principais taxas de juros. O BCE manteve a taxa mínima de oferta, usada nas operações de refinanciamento da instituição, em 2% ao ano - o menor nível para a maioria dos países da zona do euro desde a Segunda Guerra Mundial. Os 41 analistas consultados pela Dow Jones nessa semana previram que o congelamento dessa taxa nesse nível continuará até o final do terceiro trimestre. A maioria desses analistas - 32 - acredita que as taxas ficarão inalteradas até o final do ano, uma vez que os sinais vindos dos países do bloco ainda são confusos, fragilizando o diagnóstico certeiro sobre a situação econômica e a necessidade de elevar ou reduzir os juros. Por outro lado, o BCE pesou o recente aumento dos preços do petróleo, que eles acreditam ser o grande vilão por trás da alta anual de 2,4% da inflação em junho. A taxa de inflação de junho, no entanto, ficou levemente abaixo da alta de 2,5% registrado em maio, mas ainda está bem acima do nível de 2% de abril e continua distante da meta de 2%, vista pelo BCE como adequada. As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.