BC europeu corta juro em meio a deterioração econômica

O Banco Central Europeu (BCE) cortou sua taxa básica de juro em 0,50 ponto percentual, para 2 por cento nesta quinta-feira, atingindo outra vez o menor patamar já registrado por conta da queda da inflação e a ampliação da recessão. O corte, em linha com as estimativas do mercado, marca a quarta redução em pouco mais de três meses, em meio a sinais de impactos pesados da crise financeira sobre a economia real. A ameaça da inflação ficar abaixo da meta de 2 por cento do BCE também justificou o movimento. A maioria dos economistas consultados pela Reuters esperavam outro corte de 0,50 ponto percentual da taxa básica de juro, embora o nível de incerteza sobre a decisão estivesse extraordinariamente alto. O presidente do BCE, Jean-Claude Trichet, vai explicar a decisão tomada pela diretoria do banco em entrevista coletiva a partir das 11h30 (horário de Brasília). Analistas vão tentar encontrar sinais sobre se o BCE cortará o juro novamente em fevereiro. Economistas disseram que a decisão desta quinta-feira não deve ser a última, mas o BCE deve fazer uma pausa ante do próximo movimento. "Devemos ter uma pausa ou um corte menor em fevereiro, mas tudo vai depender do fluxo de dados", disse o economista Rainer Guntermann, do Dresdner Keliwort. "Se tivermos mais contratempos significativos, o mercado continuará esperando mais cortes da taxa."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.