BC europeu destaca risco de inflação e pode subir juro

O presidente do Banco Central Europeu (BCE), Jean-Claude Trichet, destacou durante entrevista à imprensa hoje os riscos para a inflação e deixou a porta aberta para um aumento dos juros neste ano. Segundo Trichet, o conselho continua preparado para agir preventivamente nas taxas de juros para manter a inflação sob controle e evitar o surgimento de efeitos secundários.Trichet afirmou que o BCE vai monitorar "com muito cuidado" todos os desdobramentos nas próximas semanas. O BCE está preocupado de que os fortes aumentos nos preços de alimentos e energia se traduzam em inflação persistente se os trabalhadores receberem salários maiores e os produtores começarem a transferir os custos mais elevados para os consumidores. "Nós estamos em posição de alerta total", disse, acrescentando que "não vamos tolerar que este risco se materialize".Para Trichet, ainda é muito cedo para dizer em que extensão a turbulência dos mercados financeiros irá afetar a economia real. Segundo ele, a reavaliação do risco nos mercados financeiros ainda está ocorrendo e a incerteza permanece.O presidente do BCE declarou que a decisão do BCE de hoje de manter as taxas de juros inalteradas (4% ao ano) foi consensual. De acordo com ele, os fundamentos econômicos na zona do euro continuam "sólidos", mas os riscos envolvendo este cenário são de baixa. Além da turbulência nos mercados, novas disparadas nos preços de petróleo e commodities podem minar o crescimento, alertou Trichet.Os comentários de Trichet destacam o desejo do BCE de assinalar seu compromisso na luta contra a inflação, apesar dos sinais iniciais de desaceleração econômica em algumas partes da Europa. As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.