BC faz duas intervenções no mercado de câmbio

O Banco Central (BC) acaba de realizar um leilão de 300 mil NBC-E (títulos cambiais) com vencimento em 11 de abril de 2002. Este leilão, segundo o BC, não é para rolagem de dívida, ou seja, são papéis novos que representam uma oferta extra de papéis cambiais. A intervenção visa, portanto, aumentar a oferta de títulos corrigidos pela variação do dólar - uma das formas de hedge (segurança) - aos investidores, acalmando a cotação do dólar. Há pouco, o BC anunciou que realizará dentro de instantes outro leilão, com o mesmo volume de papéis e vencimento em 11 de abril de 2002. Também, neste caso, os títulos cambiais são papéis novos. O dólar comercial iniciou o dia em forte alta, sendo cotado na máxima do dia em R$ 2,8150 na ponta de venda dos negócios. Mesmo com o leilão, as cotações não recuaram muito e, há pouco, o dólar era vendido a R$ 2,7870, com alta de 0,98% em relação aos últimos negócios de ontem. Muitos analistas acreditam que o dólar deve continuar em alta até o final do ano e em 2002, diante das inúmeras incertezas que devem persistir no mercado. Este cenário de cautela reduz a entrada de recursos estrangeiros no País, o que pressiona as cotações. Em 2002, o Brasil necessita de US$ 50 bilhões para fechar suas contas e, diante de um desaquecimento mais forte da economia mundial, esta captação deve ficar mais difícil (veja mais informações no link abaixo).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.