BC: inadimplência atinge maior nível em quase nove anos

O Banco Central informou hoje que a inadimplência média no crédito com recursos livres de direcionamento atingiu em maio 5,5% das operações, o maior nível desde setembro de 2000, quando o índice estava em 5,7%. No último mês de abril, o porcentual de inadimplência no crédito livre tinha sido de 5,2%. Em maio de 2008, a taxa estava em 4,3%. O aumento dos atrasos nos pagamentos aconteceu nos dois segmentos de crédito, pessoa física e jurídica. Nos financiamentos às famílias, a parcela das operações com atraso superior a 90 dias chegou a 8,6%, o maior nível da série histórica do BC, iniciada em junho de 2000.

CÉLIA FROUFE E FERNANDO NAKAGAWA, Agencia Estado

25 de junho de 2009 | 11h13

Antes dessa marca, o recorde anterior era de abril de 2009, quando a taxa estava em 8,4%. Em maio de 2008, a inadimplência na pessoa física era de 7,4%. Nas operações para empresas, a inadimplência chegou a 3,2% em maio, o maior nível desde maio de 2001, quando estava em 4,2%. Em abril de 2009, o índice estava em 2,9% e, em maio do ano passado, em 1,8%.

Juros

A taxa média de juros no crédito livre (taxa de juros livremente pactuada) caiu a 37,9% em maio, segundo o BC. Em abril, havia sido de 38,6%. No caso da pessoa física, o juro médio caiu a 47,3% em maio, de 48,8% no mês anterior. Já no levantamento para a pessoa jurídica, a taxa média cedeu de 28,8% em abril para 28,5% no mês passado. Apesar das reduções, no levantamento geral a taxa média ainda revela elevação de 0,3 ponto porcentual no acumulado de 12 meses.

O Banco Central registrou também queda do spread médio das operações de crédito livre, de 28,2 ponto porcentual, em abril, para 28,1 ponto porcentual em maio. No caso da pessoa física, houve redução do spread médio para 37,4 ponto porcentual em maio, de 38,5 ponto porcentual no mês anterior. Já em relação ao dado apurado para a pessoa jurídica, houve elevação do spread médio de 18,3 ponto porcentual, em abril, para 18,7 ponto porcentual no mês passado. No acumulado de 12 meses até maio, o spread médio apresentou elevação em todos os levantamentos: geral (3,6 ponto porcentual), pessoa jurídica (4,2 ponto porcentual) e pessoa física (3,9 ponto porcentual).

Crédito

As operações de crédito do sistema financeiro tiveram expansão de 0,8% em maio ante abril, segundo dados do BC. Com a variação, o estoque dessas operações aumentou de R$ 1,249 trilhão para R$ 1,259 trilhão no período. No acumulado dos últimos 12 meses até maio, as operações de crédito do sistema financeiro apresentaram expansão de 20,5%. A participação do crédito no Produto Interno Bruto (PIB) passou para 43% no mês passado, de 42,8% no mês anterior.

"A evolução das operações de crédito do sistema financeiro em maio manteve a tendência de expansão observada em abril, ressaltando-se o desempenho da demanda por crédito consignado (com desconto na folha de pagamento) e por financiamentos habitacionais?, diz o BC, em nota. De acordo com o documento, no caso dos recursos bancários concedidos às empresas, as variações permaneceram condicionadas pela redução das carteiras fundamentadas em recursos externos. Isso ocorreu, segundo o BC, por causa dos efeitos da apreciação cambial no período.

Tudo o que sabemos sobre:
créditoBC

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.