BC: índices de inflação em 0,50%

Pesquisa realizada pelo Grupo de Comunicação Institucional do Banco Central (BC) registrou para setembro, as projeções do mercado que os índices de preços ao consumidor permanecerão num patamar entre 0,50% e 0,55% de inflação medida pelos diferentes índices produzidos pelos institutos de pesquisa de preços. As apostas para o IGP-DI e o IGP-M estavam, segundo a pesquisa do Grupo de Comunicação Institucional do BC, iguais em 0,50%, enquanto que as projeções para o IPCA eram de 0,51%. No caso do INPC e do IPC da Fipe, as projeções apuradas pelo BC estavam mais concentradas em torno de 0,55%. O BC, ao mesmo tempo, detectou que estimativas para o comportamento do IPCA no ano ficaram um pouco mais elevadas e foram para os 6,02%.Veja, no link abaixo, os índices de inflação produzidos pelos institutos de pesquisa de preços. Meta da inflação do ano é de 6%A meta de inflação para o ano é de 6%, com intervalos admitidos de 2% para cima ou para baixo. O BC, no entanto, continua confiando na possibilidade de que o índice feche o ano um pouco abaixo dos 6%. A pesquisa detectou ainda uma menor tendência de elevação nas projeções de índices de preços ao consumidor, como o IPCA e o INPC. As apostas para IPCA, segundo o estudo do BC, saltaram de 0,83% para 0,87%, enquanto as apostas em torno do comportamento do INPC foram revisada de 0,80% para 0,81%.No caso do IPC da Fipe, o BC apurou uma elevação das projeções dos 1,09% para 1,17%. A tendência, se confirmada, irá de encontro a análise de integrantes da equipe econômica de que o atual aumento da inflação deverá ficar restrito aos preços ao consumidor. A expectativa é que o repasse dos aumentos de preços não seja sancionado devido à redução da renda do consumidor brasileiro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.