BC inglês avalia que desaceleração econômica é modesta

O presidente do Banco da Inglaterra (BoE), Mervyn King, afirmou que a economia do Reino Unido se desacelerou, mas apenas "modestamente" até agora, uma vez que os gastos dos consumidores mostraram uma notável resiliência."Pesquisas sugerem que a economia se desacelerou, mas só modestamente. A economia mundial, particularmente nos EUA, se enfraqueceu, mas a recente depreciação da libra esterlina ajudou a proteger o impacto nas exportações. E os dados oficiais de vendas do varejo mostram que os gastos neste ano estão, surpreendentemente, resilientes", afirmou King, em comentários preparados para o Comitê do Tesouro do Parlamento britânico.King observou que a inflação para o consumidor e as elevações dos preços de energia e alimentos vão impulsionar o índice de preços (CPI, na sigla em inglês) para uma alta ao redor de 3%, o que corresponde ao topo de meta de inflação defendida pelo BC inglês. Ele disse que a "defasagem entre as mudanças na taxa de juros e seu impacto na inflação significa que as autoridades de política monetária podem ter pouca influência no rumo da inflação de curto prazo. O que é crucial é que a aceleração se mostre temporária, assim como ocorreu no ano passado." O CPI anual no Reino Unido subiu para 2,5% em fevereiro, de 2,2% em janeiro.O Banco Central da Inglaterra reduziu a taxa básica de juros em duas ocasiões em dezembro, trazendo a taxa referencial para 5,25% ao ano. No entanto, o BC manteve a taxa inalterada em março, embora dois dos nove membros votantes do Comitê de Política Monetária tenham defendido um corte.Segundo economistas, dados econômicos decentes e preocupações sobre aumento das pressões inflacionárias significam que o BC inglês deve manter uma abordagem gradual em sua política de flexibilização monetária nos próximos meses. As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.