BC inglês prevê forte recuo na expansão econômica

O crescimento econômico do Reino Unido deve se desacelerar fortemente no curto prazo, antes de se recuperar, prevê o presidente do Banco da Inglaterra (BoE, o banco central inglês), Mervyn King. "O ambiente está mais desafiador", afirmou. Para ele, a deterioração nos próximos meses refletirá a queda da renda da população, diante da crise no mercado imobiliário. A partir daí, a recuperação virá quando as condições do crédito melhorarem e a desvalorização da libra passar a estimular as exportações e reduzir as importações. As condições do mercado financeiro no Reino Unido se estabilizaram desde o pacote de ajuda lançado pelo BoE em abril, mas ainda continuam frágeis, afirmou King. Ele avalia que o BC inglês está enfrentando "seu mais difícil desafio", já que o ciclo do crédito mudou e os preços das matérias-primas estão subindo. "Estamos viajando sobre uma estrada esburacada." O presidente do BoE avalia que a inflação caminhará para a meta no médio prazo e o crescimento econômico deve se recuperar para um nível sustentável. "Mas é preciso ter paciência."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.