finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

BC injeta 61 bi de euros para conter queda no mercado europeu

Depois da intervir na quinta-feira, BC Europeu volta a tentar acalmar mercados.

Daniela Fernandes, BBC

10 de agosto de 2007 | 09h22

Depois de ter colocado no mercado monetário ontem o volume recorde de 94,8 bilhões de euros, o Banco Central Europeu teve de intervir novamente nesta sexta-feira para acalmar os investidores. O BCE voltou a injetar mais 61 bilhões de euros para enfrentar o problema da falta de liquidez, resultante da crise no mercado de crédito imobiliário de risco nos Estados Unidos.A falta de confiança mútua entre os bancos para a realização de empréstimos, gerada pela situação nos Estados Unidos está causando falta de liquidez nos mercados europeus. Os bancos com recursos excedentes estão hesitando em emprestar dinheiro às instituições financeiras que precisam tomar recursos para honrar seus compromissos.O BCE injetou mais de 155 bilhões de euros em apenas dois dias justamente para garantir esses empréstimos inter-bancários.No momento, os bancos estão reticentes para fazer empréstimos entre eles. O problema da falta de liquidez não atinge as empresas e pessoas físicas que queiram tomar recursos. Neste momento os bancos evitam acabar como credores de outras insituições financeiras que possam ter em suas carteiras grandes volumes lastreados por papéis do mercado imobiliário americano que atualmente enfrentam problemas.Para analistas internacionais, a ação dos bancos centrais de injetar recursos no mercado monetário é uma faca de dois gumes. Segundo eles, os bancos centrais passam uma mensagem de confiança, reiterando que a liquidez dos mercados está assegurada. Mas, ao mesmo tempo, transmitem medo, já que os investidores podem interpretar que os problemas são suficientemente graves para necessitar uma intervenção.Apesar da iniciativa do BCE para tranqüilizar os mercados demonstrando que há liquidez, as bolsas européias continuam seu movimento de derrocada iniciado ontem.A Bolsa de Paris opera às 13 horas e 45 minutos locais (8h45 em Brasília) em baixa acentuada de 3,05%. O índice CAC 40 da bolsa de Paris registra 5.453,45 pontos. Nesse mesmo horário, a Bolsa de Londres também opera em forte queda, de 2,87%. O índice FTSE 100 situa-se a 6.096,80 pontos. Na bolsa de Frankurt, a queda é menos acentuada, de 1,51%. O índice DAX 30 registra 7.341,07 pontos. BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.