BC intervém nos mercados e dólar cai

Os mercados financeiros reagiram com muito pessimismo à divulgação do Índice de Confiança do Consumidor nos EUA, referente a pesquisa semanal realizada até o dia 10 de setembro, que apresentou forte queda. Espera-se que os atentados terroristas abalem ainda mais a disposição dos norte-americanos em gastar. Com isso, a uma recessão mundial está muito mais próxima. O dólar disparou para a cotação máxima de sua história: R$ 2,7400. Depois desse recorde, o Banco Central (BC) interveio no mercado vendendo dólares e títulos cambiais, mesmo já tendo leiloado papéis atrelados ao dólar pela manhã. A enxurrada de divisas segurou a alta, mas a Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) caiu 7,26%.A possibilidade de um conflito armado também preocupa os investidores. Os prejuízos decorrentes dos bombardeios e a instabilidade geral são alarmantes, especialmente se envolverem ações longas, custosas e próximas de centros produtores de petróleo no Oriente Médio. Ao menos os preços do petróleo seguem estáveis. Em Londres, os contratos de petróleo cru do tipo Brent com vencimento em outubro foram negociados a US$ 28,10 por barril, uma alta de 0,29% em relação ao fechamento de ontem.A tendência é de que recursos aplicados nos mercados financeiros sejam desviados para investimentos mais seguros. Ou seja, devem sair recursos de bolsas para ouro, títulos governamentais e moedas de países centrais, como dólar, franco suíço e euro. E que aplicações em países emergentes, como o Brasil, percam espaço para mercados mais tradicionais. Se a situação brasileira piorou muito, a Argentina corre ainda mais riscos. Além de todos esses fatores externos, o real, moeda do seu principal parceiro comercial, não pára de subir em relação ao dólar, trazendo dificuldades adicionais aos exportadores.Fechamento dos mercadosO dólar comercial para venda fechou em R$ 2,6600, com queda de 1,19%. Os contratos de juros de DI a termo - que indicam a taxa prefixada para títulos com período de um ano - fecharam o dia pagando juros de 24,600% ao ano, frente a 23,650% ao ano ontem. A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) fechou em queda de 7,26%. O índice Merval da Bolsa de Valores de Buenos Aires fechou em queda de 2,66%. Nos Estados Unidos, os mercados em Nova York permaneceram fechados e só devem reabrir na segunda-feira. Não deixe de ver no link abaixo as dicas de investimento, com as recomendações das principais instituições financeiras, incluindo indicações de carteira para as suas aplicações, de acordo com o perfil do investidor e prazo da aplicação. Confira ainda a tabela resumo financeiro com os principais dados do mercado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.