Renda extra

Fabrizio Gueratto: 8 maneiras de ganhar até R$ 4 mil por mês

BC: investimento direto soma US$ 1,287 bi em julho

Os Investimentos Estrangeiros Direitos (IED) no Brasil somaram US$ 1,287 bilhão em julho, informou hoje o Banco Central (BC). O resultado do mês passado foi quase a metade do observado em julho de 2008, quando o ingresso de IED somou US$ 3,266 bilhões.

FABIO GRANER E FERNANDO NAKAGAWA, Agencia Estado

25 de agosto de 2009 | 12h07

No acumulado de janeiro a julho de 2009, o Brasil recebeu US$ 13,971 bilhões, valor inferior ao observado em igual período de 2008, quando a entrada de investimentos externos produtivos totalizava US$ 19,976 bilhões. No acumulado em 12 meses até julho, ingressaram no País US$ 39,054 bilhões, o equivalente a 2,94% do Produto Interno Bruto (PIB).

Já as remessas de lucros e dividendos realizadas por companhias multinacionais instaladas no Brasil somaram US$ 1,751 bilhão em julho. O resultado é praticamente metade do observado em igual mês do ano passado, quando a transferência de recursos somava US$ 3,138 bilhões. No acumulado de janeiro a julho de 2009, as remessas somam US$ 12,611 bilhões, um nível inferior ao registrado em igual período de 2008, quando as remessas estavam em US$ 22,131 bilhões.

O BC também informou que a despesa com juros atingiu US$ 1,707 bilhão em julho. Essa despesa com dívidas no exterior foi maior que a registrada em igual mês de 2008, quando o gasto foi de US$ 1,235 bilhão. No acumulado dos sete primeiros meses de 2009, o Brasil pagou o correspondente a US$ 5,802 bilhões em juros da dívida externa, uma cifra superior à registrada em igual período de 2008, quando haviam sido pagos US$ 4,418 bilhões.

Dívida externa

A dívida externa do Brasil, em julho, somou US$ 195,897 bilhões, um valor um pouco maior que os US$ 195,309 bilhões verificados em junho. Os dados são estimados pelo BC. O último dado fechado pela autoridade monetária é relativo a março, quando a dívida externa somou US$ 192,676 bilhões.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.