Coluna

Fabrizio Gueratto: como o investidor pode recuperar suas perdas no IRB Brasil

BC japonês mantém juros em 0,1% e amplia compra de títulos

Autoridade monetária opta por compras de títulos do Tesouro para melhorar as condições de financiamento

Redação com agências

18 de março de 2009 | 09h07

Com a recessão do Japão se aprofundando e o financiamento corporativo ainda apertado, o Comitê de Política Monetária do Banco do Japão (BOJ, o banco central do país) decidiu, em votação unânime, manter inalterada a taxa básica de juros do país ("overnight call loan rate"), em 0,10%. Entretanto, a autoridade monetária decidiu aumentar as compras diretas de títulos do Tesouro, para melhorar as condições de financiamento no mercado.

Veja também:

especialLições de 29

especialComo o mundo reage à crise 

especialDicionário da crise  

O comitê decidiu expandir suas compras de títulos do governo de 1,4 trilhão de ienes para 1,8 trilhão de ienes por mês e de 16,8 trilhões de ienes para 21,6 trilhões anualmente. A elevação mensal superou o previsto pelos especialistas, que previam aumento de entre 100 bilhões de ienes a 200 bilhões de ienes das compras de títulos do Tesouro.

 

O comitê havia reduzido a taxa de juros em dezembro, em 0,20 ponto porcentual. Com o aperto das condições de financiamento no mercado monetário antes do encerramento do ano fiscal, o BOJ introduziu medidas adicionais para fornecer uma ampla quantidade de recursos para as empresas financeiras.

 

A entidade começou a comprar títulos do governo japonês há mais de quatro décadas e expandiu o programa no início desta, quando o Japão adotou a política de "quantitative easing" para animar a demanda após o estouro da bolha imobiliária nos anos de 1990.

O BC informou que a expansão das compras anunciada nesta quarta-feira visa "facilitar as operações de mercado".

Tudo o que sabemos sobre:
CRISEJAPAOBONUS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.