BC japonês pode antecipar compras de ativos ilimitadas--fontes

O Banco do Japão, banco central do país, deve iniciar as compras ilimitadas de ativos imediatamente, ao invés de fazê-las em 2014, e avalia estabelecer uma nova meta para comprar títulos de prazo maior em sua reunião na próxima semana, afirmaram fontes, em uma demonstração de resolução para reanimar a economia.

LEIKA KIHARA E SUMIO ITO, Reuters

27 de março de 2013 | 10h12

O banco central vai revisar sua política em 3 e 4 de abril, a primeira reunião liderada pelo novo presidente do BC japonês, Haruhiko Kuroda, que tem a determinação do primeiro-ministro Shinzo Abe para tomar ações audaciosas com o objetivo de tirar o Japão de quase duas décadas de deflação.

Kuroda disse que o BC vai buscar diminuir os rendimentos ao longo da curva ao comprar títulos de prazo mais longo, e que vai agir com rapidez para atingir a meta de inflação do banco de 2 por cento em dois anos.

Fontes familiares com o modo de pensar do BC japonês afirmaram ser provável que o banco aumente a quantidade de ativos que compra e amplie o vencimento dos títulos para cinco anos ou mais, ante três anos atualmente.

"Se o Banco do Japão tiver que aumentar a compra de ativos, ele provavelmente vai mirar títulos governamentais de prazo maior", disse uma fonte. As fontes falaram sob condição de anonimato devido à sensibilidade do assunto.

Ao fazer isso, o BC deve optar por compras ilimitadas de ativos imediatamente, em vez de aguardar para data inicial original de 2014.

A política atual determina um limite de injeção na economia de 101 trilhões de ienes (1 trilhão de dólares) até o final deste ano através da compras de ativos e programas de empréstimos.

(Reportagem adicional de Kaori Kaneko)

Mais conteúdo sobre:
MACROJAPAOBANCOCENTRAL*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.