BC: juro médio no crédito sobe a 39% ao ano em março

A taxa de juros no crédito livre cresceu 0,9 ponto porcentual em março ante fevereiro, para 39% ao ano, segundo dados divulgados hoje pelo Banco Central (BC). No primeiro trimestre, o custo do crédito subiu 4 pontos porcentuais em relação a dezembro. Considerando apenas as pessoas físicas, o juro médio nas operações subiu 1,2 ponto porcentual em março, para 45% ao ano. No trimestre, a alta foi de 4,4 pontos porcentuais.

FABIO GRANER E EDNA SIMÃO, Agencia Estado

27 de abril de 2011 | 11h08

Nas operações voltadas para as empresas, a taxa de juro média subiu 0,7 ponto porcentual em março ante fevereiro, para 31,3% ao ano. No trimestre, a alta é de 3,4 pontos porcentuais, de acordo com os números do BC.

O spread médio no crédito livre subiu 0,7 ponto porcentual em março ante fevereiro, para 26,8 pontos porcentuais ao ano. O spread médio para pessoa física aumentou 1,2 ponto porcentual, para 32,4 pontos porcentuais ao ano, enquanto no caso da pessoa jurídica houve alta de 0,4 ponto porcentual, para 19,6 pontos. O spread representa a diferença entre o custo de captação e o que é efetivamente cobrado de consumidores e empresas.

No primeiro trimestre, o spread médio do crédito livre subiu 3,3 pontos porcentuais, com o segmento pessoa física registrando alta de 3,9 pontos e o de pessoa jurídica aumento de 2,6 pontos.

Inadimplência

A inadimplência nas operações de crédito ficou estável no mês de março, em 4,7%, segundo os dados divulgados hoje pelo BC. No caso da pessoa física, a inadimplência ficou em 5,9% em março ante 5,8% em fevereiro. Já para as empresas, a inadimplência não apresentou alteração, fechando março em 3,6%.

O prazo médio das operações também não apresentou grandes mudanças, ficando em 474 dias em março, um dia a mais que o registrado em fevereiro. Para a pessoa física, o prazo médio das operações foi de 566 dias, três dias a mais que em fevereiro. Já para pessoa jurídica o prazo médio das operações foi de 388 dias. Em fevereiro, era de 389 dias.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.