finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

BC: juros do crédito mantém trajetória de alta

Pelo quarto mês consecutivo, as taxas de juros das operações de crédito continuaram a trajetória de crescimento em setembro. Embora com aumento menos acentuado, as taxas de juros subiram para 62,87% ao ano em setembro, com aumento de 0,8 ponto porcentual sobre a taxa de 62,04% praticada em agosto. As taxas de juros nas operações de crédito concedido às pessoas físicas tiveram o maior aumento em setembro. Segundo dados do Banco Central, as taxas para as pessoas físicas ficaram no mês em 75,60% ao ano, o nível mais elevado desde junho do ano passado. De agosto para setembro, as taxas cresceram 1,2 ponto porcentual. No ano, o aumento já é de 9,1 ponto porcentual.Já no cheque especial, as taxas de juros chegaram em setembro a 159,98% ao ano, o valor mais alto desde junho do ano passado. Em 2001, os juros do cheque especial já tiveram um aumento de 7,2 ponto porcentual. Os dados foram divulgados há pouco pelo Banco Central. Desde junho deste ano, as taxas vêm tendo aumento em consequência do aumento da taxa básica de juros da economia - Selic. Em agosto, as taxas de juros haviam aumentado 3,8 ponto porcentual em relação as taxas que vigoravam em julho. No ano o aumento já está em 10,3 ponto porcentual. Ao final de dezembro, as taxas estavam em 52,56% ao ano e agora, em setembro, já atingiram a marca de 62,87% ao ano.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.