finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

BC libera compulsório para dar mais recursos ao BNDES

Medida vai permitir a liceração de mais R$ 6,2 bi ao banco, que tem tido dificuldade para atender demanda

Reuters,

25 de novembro de 2008 | 17h42

O Banco Central autorizou as instituições financeiras nesta terça-feira, 25, a direcionar parte de seus recolhimentos compulsórios sobre depósitos a prazo para certificados de depósitos interfinanceiros do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).     Veja também: Entenda o depósito compulsório e suas influências na economia De olho nos sintomas da crise econômica  Lições de 29 Como o mundo reage à crise  Dicionário da crise  Segundo nota, a medida permitirá a liberação de cerca de R$ 6,2 bilhões para o BNDES, que tem tido dificuldades para atender o aumento da demanda por financiamentos em meio à crise global de crédito. "A medida complementa as ações do BC no sentido de melhorar a distribuição de recursos no sistema financeiro nacional e as condições do mercado de crédito para pequenas e médias empresas", afirmou o BC. Essa flexibilização no compulsório já havia sido antecipada pelo ministro da Fazenda, Guido Mantega, na semana passada. Ele afirmou que o BNDES deveria usar os recursos adicionais para oferecer capital de giro para as empresas e também para reforçar linhas voltadas aos exportadores. Ainda segundo o ministro, no total, o BNDES receberá R$ 10 bilhões para incrementar seus empréstimos, já que a Caixa Econômica Federal iria adquirir R$ 4 bilhões em títulos da instituição. O prazo limite para fazer as aplicações no BNDES passíveis da dedução do compulsório é 31 de dezembro. O valor de dedução é limitado a 70% do total do compulsório sobre depósitos a prazo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.