BC mostra responsabilidade com a inflação, diz BM&F

O presidente da Bolsa de Mercadorias e Futuros (BM&F), Manoel Felix Cintra Neto, disse que a alta da taxa básica de juros de 25,5% para 26,5% ao ano, anunciada hoje pelo Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central, está dentro da expectativa média do mercado financeiro. Segundo ele, a autoridade monetária demonstra responsabilidade em combater a inflação.Para Cintra Neto, a redução dos juros está vinculada à reforma previdenciária e tributária, que deveria ocorrer o mais rapidamente possível. Ele elogiou a indicação do economista Luiz Augusto de Oliveira Candiota para a diretoria de Política Monetária do Banco Central, em substituição a Luiz Fernando Figueiredo, afirmando que é a pessoa certa no lugar certo. Cintra Neto disse também que Candiota já operou na BM&F e conhece bem os mercados futuros.O presidente da BM&F disse também que o novo diretor de fiscalização do Banco Central, Paulo Sérgio Cavalheiro, que substitui Tereza Grossi, trabalhou na fiscalização do BC em São Paulo e é uma pessoa competente. Para Cintra Neto, o novo diretor administrativo do BC, João Antônio Fleury Lacerda, que substitui Edison Bernardis, é um profissional de carreira da entidade.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.