Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

BC não realiza troca de cambiais e dólar sobe

O leilão de contratos de swap (troca) de títulos cambiais que vencem no próximo dia 2 de dezembro por títulos com vencimento mais longo, realizado pelo Banco Central (BC) hoje, não foi bem sucedido. Os investidores pediram taxas extremamente elevadas e o BC não aceitou. A reação nos mercados foi negativa e o dólar comercial chegou a ser vendido a R$ 3,6200 no pior momento do dia. O problema é que, caso os títulos cambiais não sejam trocados, o BC terá que resgatá-los na data do vencimento. No mercado cambial, as taxas ficam pressionadas, já que o ganho com esses títulos será dado pela variação do dólar. A pressão de alta pode diminuir depois do vencimento desses papéis, mas, até lá, não há nenhuma expectativa de tranqüilidade para os negócios. O dólar comercial foi vendido a R$ 3,6100 nos últimos negócios do dia, em alta de 1,98% em relação às últimas operações de segunda-feira. No mercado de juros, os contratos de DI futuro com vencimento em abril de 2003 negociados na Bolsa de Mercadorias & Futuros pagam taxas de 25,370% ao ano, frente a 25,430% ao ano segunda-feira. A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) fechou em baixa de 1,05% em 10137 pontos. Às 18h05, o Dow Jones - Índice que mede a variação das ações mais negociadas na Bolsa de Nova York - estava em queda de 1,52% e a Nasdaq - bolsa que negocia ações de empresas de alta tecnologia e informática em Nova York - operava com baixa de 2,02%. Na Argentina, o índice Merval, da Bolsa de Valores de Buenos Aires, fechou em queda de 0,36%. Não deixe de ver no link abaixo as dicas de investimento, com as recomendações das principais instituições financeiras, incluindo indicações de carteira para as suas aplicações, de acordo com o perfil do investidor e prazo da aplicação. Confira ainda a tabela resumo financeiro com os principais dados do mercado.

Agencia Estado,

26 de novembro de 2002 | 18h31

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.