BC não será leniente com a inflação, afirma Meirelles

O presidente do Banco Central, Henrique Meirelles, rebateu hoje críticas de que o BC estaria atrás da curva, atrasado em começar a subir os juros. "O BC tem compromisso com o regime de metas e se enganam aqueles que acham que o BC será leniente com a inflação", reiterou Meirelles, na embaixada do Brasil, em Washington. "O BC vai continuar sendo absolutamente rigoroso no cumprimento do regime de metas e isso certamente demanda uma ação enérgica durante todo o processo."

LUCIANA XAVIER, Agencia Estado

24 de abril de 2010 | 12h54

O Comitê de Política Monetária do Banco Central (Copom) se reúne nos dias 27 e 28 para decidir como ficará a taxa básica de juros, a Selic, atualmente em 8,75% ao ano. De um total de 66 instituições consultadas pelo AE Projeções, 35 casas esperam um aumento da taxa em 0,50 ponto porcentual, 30 aguardam uma elevação de 0,75 ponto e apenas uma casa prevê uma puxada de 1 ponto porcentual da taxa.

Meirelles participa do segundo dia de reuniões do G-20, na sede do Fundo Monetário Internacional (FMI), em Washington.

Tudo o que sabemos sobre:
Meirellesinflação

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.