BC: País recebe US$ 884 mi em dezembro até dia 11

O fluxo cambial positivo da segunda semana de dezembro reverteu o movimento de saída de recursos observado no início do mês. Dados divulgados hoje pelo Banco Central mostram que o Brasil recebeu US$ 1,809 bilhão entre os dias 7 e 11 de dezembro. O resultado inverteu o sinal do resultado acumulado do mês, que era negativo em US$ 925 milhões na primeira semana do mês, e passou a ficar positivo em US$ 884 milhões no acumulado dos 11 primeiros dias de dezembro.

FERNANDO NAKAGAWA, Agencia Estado

16 de dezembro de 2009 | 13h11

O bom resultado da semana passada foi liderado pelo segmento comercial, que apresentou superávit de US$ 1,129 bilhão. O valor foi gerado por exportações de US$ 3,162 bilhões e importações de US$ 2,033 bilhões no período. Apesar de positivo, o saldo comercial da semana passada não conseguiu anular a saída do início do mês e o acumulado do fluxo comercial em dezembro continua negativo em US$ 292 milhões até o dia 11.

No segmento financeiro, a segunda semana de dezembro registrou saldo líquido positivo de US$ 680 milhões, gerado por ingressos de US$ 7,464 bilhões e saídas de US$ 6,784 bilhões. O valor se somou à entrada observada na semana anterior e o acumulado do mês registra ingresso de US$ 1,176 bilhão. No acumulado do ano até o dia 11 de dezembro, o Brasil recebeu US$ 27,630 bilhões, sendo US$ 16,863 bilhões na conta financeira e US$ 10,767 bilhões no segmento comercial.

Reservas

A compra diária de dólares realizada pelo Banco Central elevou as reservas internacionais em US$ 1,942 bilhão em dezembro, conforme levantamento preliminar até o dia 11, quando as reservas estavam em US$ 238,035 bilhões. Nesse período, o dia com maior impacto nas reservas foi a terça-feira, dia 1º de dezembro, quando as reservas aumentaram US$ 776 milhões. O dia com menor valor foi a sexta, dia 11, com apenas US$ 11 milhões. Desde a retomada das intervenções em maio, o BC já retirou US$ 25,934 bilhões do mercado.

Tudo o que sabemos sobre:
câmbioBCfluxo cambial

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.