Marcello Casal Jr/Agencia Brasil
Marcello Casal Jr/Agencia Brasil

BC pede previsão de efeito da Ômicron no PIB do ano

Questionário enviado a analistas acontece antes do próximo Comitê de Política Monetária (Copom)

Thaís Barcellos, O Estado de S. Paulo

24 de janeiro de 2022 | 05h00

BRASÍLIA - O Banco Central perguntou aos analistas do mercado financeiro se há expectativa de algum impacto negativo da variante Ômicron no Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro em 2022, em questionário prévio ao próximo Comitê de Política Monetária (Copom) – que vai se reunir nos dias 1 e 2 de fevereiro para definir a nova Selic (taxa básica de juros). Na mesma pergunta, o BC pede que os analistas coloquem a magnitude do impacto estimado em pontos porcentuais, caso esperem algum efeito.

O questionário também trouxe novidades na parte dedicada às expectativas para a economia global. A primeira delas é sobre a previsão dos analistas para a taxa de juros nos Estados Unidos no fim de 2022 e de 2023. Outra questão diz respeito aos três principais riscos externos para o Brasil neste ano.

O BC pediu ainda indicação do mercado sobre quando a entrega de insumos no mundo deve se normalizar, voltando “aos padrões históricos”. As cadeias de suprimentos de vários setores, como o automotivo, se ressentem do atraso ou falta de componentes importantes, ainda como efeito das medidas restritivas que vigoraram no mundo durante a primeira onda da covid, em 2020.

Após subir a Selic em 1,50 ponto em dezembro, de 7,75% para 9,25% ao ano, o Copom indicou mais um aumento da mesma magnitude em fevereiro, o que levaria a taxa a 10,75%. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.