BC prevê alta de 4,3% nas tarifas públicas em 2011

Relatório ainda traz primeira expectativa para os preços administrados em 2012, que é de 4,5%  

Fábio Graner e Fernando Nakagawa, da Agência Estado,

31 de março de 2010 | 09h32

A projeção oficial do Banco Central para o comportamento dos preços administrados, as tarifas públicas, subiu no cenário previsto para 2011. De acordo com o Relatório Trimestral de Inflação divulgado nesta quarta-feira, a estimativa para o próximo ano subiu de 4% para 4,3%. Para este ano, a estimativa seguiu em 4%, mesmo patamar previsto no relatório anterior, de dezembro de 2009. No documento, o BC incluiu pela primeira vez a expectativa para os preços administrados em 2012, que está em 4,5%.

 

As projeções foram feitas no cenário de referência e levam em conta a manutenção do juro básico, a Selic, em 8,75% e da taxa de câmbio em R$ 1,80 em todo o horizonte da projeção. Para 2010, o cenário do BC prevê estabilidade nos preços da gasolina e do gás de cozinha. Para a eletricidade, a expectativa é de aumento de 3,3% nas tarifas e alta de 1,6% na telefonia fixa.

Tudo o que sabemos sobre:
BCpreços administrados

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.