BC prevê estabilidade nos preços da gasolina em 2007

Ata do Copom projeta, além disso, variação do preço da energia em -0,9%

Agencia Estado

14 de junho de 2007 | 16h49

O Banco Central manteve, na ata da última reunião do Comitê de Política Monetária (Copom) divulgada nesta quinta-feira, 14, a projeção de estabilidade nos preços da gasolina e do gás de botijão para 2007. Para eletricidade, a expectativa passou de alta de 2,2% para deflação de 0,9%. Já para a telefonia fixa houve ligeira queda na projeção passando 3,4% para 3,3%.Além disso, aproximando-se mais das avaliações de mercado, o BC reduziu a projeção para a alta nos preços administrados em 2007, de 4,2% na reunião de abril, para 3,6%. O último relatório Focus traz como projeção para os preços administrados uma alta de 3,20%. Para 2008, a projeção do BC ficou em 4,8% ante 5,2% na ata de abril. O mercado prevê para 2008 alta de 3,8%. A ata do Copom informa que no cenário de referência do BC, que considera taxa de câmbio constante em R$ 1,95 e Selic em 12,5%, a projeção para o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), a inflação oficial do País, reduziu-se em relação a abril e permaneceu abaixo da meta de 4,5% para este. No cenário de mercado, que considera as trajetórias de câmbio e juros apuradas na pesquisa Focus, a projeção de inflação para 2007 também caiu em relação a reunião de abril e também se manteve abaixo da meta de 4,5%. Para 2008, segundo o BC, as projeções "se mostraram relativamente estáveis", em comparação com abril. "Os valores se encontram abaixo do valor central de 4,5%, no caso do cenário de referência, e acima desse patamar, no caso do cenário de mercado", conclui o documento.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.