BC: queda nos juros do empréstimo pessoal

Segundo números divulgados pelo Banco Central sobre os juros bancários, as taxas cobradas ao consumidor para o empréstimo pessoal tiveram uma queda de 0,2 ponto percentual em outubro com relação a setembro, ficando em 71,1% ao ano contra uma taxa média de 71,3% em setembro. Já os juros cobrados no cheque especial apresentaram uma pequena elevação de 0,55 ponto porcentual, ficando em 150,5% ao ano.Apesar da queda verificada para as taxas cobradas no empréstimo pessoal, os juros cobrados ao consumidor ainda estão em patamares muitos elevados. De acordo com técnicos do Procon e da Associação Nacional dos Executivos de Finanças, Administração e Contabilidade (Anefac), é aconselhável evitar essas linhas de crédito, pois são as que cobram juros mais altos. Para se ter uma idéia de como são elevados, basta compará-los com a taxa básica de juros - Selic -, que está em 16,5% ao ano. No caso do CDB - uma das formas utilizadas por bancos para a captação de dinheiro junto aos investidores que será repassado aos clientes que precisam de crédito - o rendimento bruto pago pela instituição nesse tipo de aplicação é de 16,35% ao ano.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.