BC quer concorrência entre bancos para dar opções a clientes

Segundo Meirelles, esta é a alternativa para buscar juros e tarifas menores

Agencia Estado

21 de junho de 2007 | 12h48

Um dia depois de isentar o Banco Central do controle sobre tarifas bancárias, o presidente da instituição, Henrique Meirelles, afirmou que o BC vai trabalhar para tentar ampliar a concorrência bancária. Com isso, segundo ele, o consumidor terá a oportunidade de buscar opções mais baratas no sistema financeiro, tanto para tarifas bancárias quanto para a redução dos spreads bancários - diferença entre a taxa que o banco capta recursos e a taxa praticada no empréstimo ao cliente. De acordo com o presidente do BC, para atingir esse objetivo, é preciso dar aos consumidores acesso às informações e facilitar as condições para que eles mudem de uma instituição para a outra. Em relação à concentração bancária, Meirelles disse que o objetivo do BC é promover a competição e, nesse sentido, atuar no estímulo à criação de novas instituições, como as cooperativas de crédito. Meirelles participa de audiência pública na Comissão de Defesa do Consumidor, na Câmara. Ele e o ministro da Fazenda, Guido Mantega, foram convidados para falar sobre irregularidades atribuídas aos bancos na cobrança de tarifas e sobre a alteração na forma de cálculo da rentabilidade das cadernetas de poupança.

Mais conteúdo sobre:
tarifasjurosBC

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.