BC quer implantar Sistema de Pagamentos no varejo

O Banco Central está estudando a implementação da segunda fase do Sistema de Pagamentos Brasileiro (SPB), o SPB 2. Trata-se de uma ampliação do sistema de pagamentos em vigor desde 22 de abril de 2002, hoje concentrado em trocas financeiras acima de R$ 5 mil. O SPB 2 vai incluir as operações abaixo desse valor, atendendo a clientes de varejo.Segundo o chefe do Departamento de Tecnologia da Informação do BC, José Antônio Eirado Neto, o banco já avalia com lojistas, associações comerciais e bancos comerciais quais as melhores condições para a implementação do sistema. Segundo Eirado, com menos de um ano em vigor, o sistema está consolidado e é considerado um sucesso pelo BC e seus clientes. "Diariamente, R$ 400 bilhões trafegam no sistema", disse o executivo, que hoje apresentou as vantagens do SPB no evento Enterprise Latin America, em São Paulo. "Atualmente, trabalhamos apenas com a evolução do sistema, não há correção da falhas", disse.O Banco Central investiu R$ 22 milhões em dois anos na criação do sistema. Para o SPB 2, o BC adaptará todo o programa já desenvolvido na versão anterior, o que eliminará quase a totalidade dos custos utilizados para o SPB. A data para implementação e o volume de recursos que serão trocados a partir do sistema não estão definidos, segundo o executivo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.