BC reitera visão de recuperação gradual da economia

O Banco Central reafirmou a expectativa de recuperação gradual da atividade econômica doméstica, de acordo com o Relatório Trimestral de Inflação (RTI) divulgado nesta quinta-feira. A autoridade monetária repetiu também que, se o cenário prospectivo vier a comportar um ajuste adicional nas condições monetárias, esse movimento deverá ser conduzido com máxima parcimônia.

CÉLIA FROUFE, EDUARDO CUCOLO E ADRIANA FERNANDES, Agencia Estado

27 de setembro de 2012 | 11h37

Para o BC, o comércio varejista continua apresentando uma dinâmica mais favorável do que a indústria. A autoridade monetária também destacou que, sob a ótica da demanda, o consumo das famílias, maior componente da demanda agregada, continua robusto e que o emprego formal celetista permanece em expansão, ainda que mais moderada. O BC salientou também que o crédito segue como um componente importante para o consumo das famílias. O documento ressalta ainda que prevalece a tendência de queda de juros aos tomadores de empréstimo.

Inadimplência

Segundo o relatório do BC, os indicadores de inadimplência têm mostrado certa estabilidade, na margem, em patamares compatíveis com a fase do ciclo, com tendência de redução por causa da recuperação da atividade.

A autoridade monetária também destacou que a inflação de serviços vem se mantendo em patamar sistematicamente superior a de preços livres, atingindo 7,89% em 12 meses até agosto. Para o BC, a inflação de serviços ainda segue em níveis elevados e há pressões localizadas no segmento de alimentos e bebidas. O relatório destaca, no entanto, que no segmento de bens comercializáveis como um todo, mais exposto à competição externa, a inflação tem sido moderada.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.