finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

BC russo ajudará bancos afetados por sanções dos EUA

Embora as autoridades russas digam que não têm medo das penalidades, o conflito entre o Ocidente e Moscou está influenciando os mercados financeiros

Agência Estado

17 de julho de 2014 | 14h29

O banco central da Rússia informou que vai fornecer, se necessário, ajuda às instituições financeiras afetadas pelas sanções dos EUA, e destacou que os clientes não serão afetados pelas penalidades.

Washington ampliou a lista de entidades russas sob sanção ao incluir o Gazprombank, banco associado ao monopólio de gás Gazprom, e o Vnesheconombank (VEB), banco estatal de desenvolvimento que forneceu grande parte do apoio ao projeto dos Jogos Olímpicos de Sochi.

As sanções terão impacto limitado, afirmou o Banco da Rússia em comunicado, acrescentando que tomará as medidas necessárias para proteger os direitos dos clientes das duas instituições afetadas.

O Gazprombank minimizou o impacto das sanções ao dizer que as restrições não afetam suas operações e que o banco está operando normalmente. Pelas novas sanções impostas ontem pelos EUA a algumas empresas e cidadãos russos, o Gazprombank terá limitado seu acesso a ativos de médio e longo prazos provenientes de investidores e credores com laços nos EUA.

Embora as autoridades russas e as empresas inclusas na lista de sanções digam que não têm medo das penalidades, o conflito entre o Ocidente e Moscou está influenciando os mercados financeiros.

O Ministério das Finanças já avisou que as sanções terão um impacto negativo significativo sobre a economia, que neste ano caminha para seu menor crescimento em mais de uma década, com exceção de 2009, quando houve contração devido à crise global. Fonte: Dow Jones Newswires.

Tudo o que sabemos sobre:
RússiaEUAsançõesbancos

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.