Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

BC: setor público economiza R$ 4,166 bi em novembro

O setor público registrou em novembro superávit primário de R$ 4,166 bilhões, de acordo com dados divulgados hoje pelo Banco Central (BC). O resultado ficou dentro das previsões dos analistas, que esperavam de R$ 2,4 bilhões a R$ 5,9 bilhões de superávit. A mediana das previsões era de R$ 3 bilhões. O superávit primário representa a economia para pagamento dos juros da dívida pública.

FABIO GRANER E FERNANDO NAKAGAWA, Agencia Estado

29 de dezembro de 2010 | 11h00

Em novembro de 2009, o esforço fiscal havia sido de R$ 12,274 bilhões. No resultado do mês passado, o governo central (Tesouro, Previdência Social e Banco Central) contribuiu com superávit de R$ 1,655 bilhão, os governos regionais com saldo positivo de R$ 2,377 bilhões e as empresas estatais (excluindo Petrobras e Eletrobras) tiveram superávit R$ 134 milhões.

No acumulado do ano, o superávit primário do setor público soma R$ 90,843 bilhões, o equivalente a 2,74% do produto Interno Bruto (PIB). De janeiro a novembro de 2009, o setor público acumulou saldo positivo de R$ 64,613 bilhões, correspondente a 2,24% do PIB. Nos 12 meses encerrados em novembro, o setor público acumula superávit de R$ 90,998 bilhões, o que equivale a 2,51% do PIB. Nos 12 meses encerrados em outubro, o superávit era de R$ 99,106 bilhões (2,76% do PIB).

Dívida/PIB

A dívida líquida do setor público fechou novembro em R$ 1,450 trilhão, o correspondente a 40,1% do PIB. Em outubro, a dívida estava em R$ 1,436 trilhão (40,0% do PIB). A dívida bruta do governo geral (que abrange governo federal, Estados e municípios, mas exclui Banco Central e empresas estatais) atingiu em novembro R$ 2,099 trilhões, o correspondente a 58,0% do PIB. Em outubro, a dívida bruta somou R$ 2,087 trilhões, o equivalente a 58,2% do PIB.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.