BC: tendência da inadimplência no crédito é de queda

O chefe do Departamento Econômico do Banco Central, Altamir Lopes, avalia que a tendência da inadimplência no crédito, tanto para pessoa jurídica como para pessoa física, é de queda. Segundo ele, um bom indicador dessa tendência é a redução que se verifica no porcentual de atrasos de até 90 dias em novembro, que para pessoa jurídica caiu 0,2 ponto porcentual e para pessoa física, 0,3 ponto porcentual.

FABIO GRANER, Agencia Estado

29 de dezembro de 2009 | 13h43

No caso da pessoa jurídica, esse sinal é mais marcante quando se olha o dado de 12 meses, em que a inadimplência teve alta de 2,2 pontos porcentuais (atingindo 3,9%), mas os atrasos até 90 dias estão bem mais comportados, com alta de 0,4 ponto porcentual (atingindo 2,1%). No primeiro semestre, os dois indicadores tiveram taxas muito próximas e os atrasos até superaram a inadimplência em alguns momentos, como em janeiro.

Em novembro, a inadimplência das empresas teve a primeira queda em 14 meses. Segundo Altamir, o segmento pessoa jurídica foi muito afetado pela crise, com a drástica redução - acompanhada de encarecimento - das linhas de crédito para empresas de menor porte e ainda a queda brusca na atividade industrial, que desestimulou a tomada de novos empréstimos.

Tudo o que sabemos sobre:
créditoBCinadimplência

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.