BC trocará moedas com o Fed no valor de US$ 30 bi

O Banco Central anunciou hoje a criação de uma linha de swap (troca) de moedas - entre dólares norte-americanos e reais - no montante de US$ 30 bilhões. O anúncio foi feito no mesmo horário em que o Federal Reserve (Fed) divulgava a criação de linhas semelhantes para Coréia do Sul, Cingapura e México. Em nota, o BC diz que o acordo faz parte da "estratégia de atuação do BC no combate aos efeitos da turbulência financeira internacional sobre a economia brasileira e evidencia a importância da estreita cooperação entre autoridades monetárias na atual conjuntura internacional". No texto, o BC brasileiro diz que este acordo contribuirá para preservar o sistema financeiro nacional "das restrições de liquidez no mercado financeiro internacional". A nota à imprensa diz ainda que o acordo de US$ 30 bilhões "não implica condicionalidades de política econômica". Segundo a autoridade monetária, a linha "será utilizada para incrementar os fundos disponíveis para as operações de provisão de liquidez em dólares pelo BC". O anuncio conjunto com o Fed de acordo semelhante com outros países cria, na visão do BC brasileiro, uma "rede global de swaps recíprocos de moedas, constituída com vistas a prover adequada liquidez aos respectivos mercados". Além de Cingapura, Coréia do Sul e México, Austrália, Canadá, Dinamarca, Inglaterra, Noruega, Nova Zelândia, Suécia, Suíça e a União Européia têm acordos semelhantes com o Fed. O BC informa ainda que tomará as medidas necessárias para implementar a iniciativa "observando-se os limites e condições a serem estabelecidos pelo Conselho Monetário Nacional (CMN)".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.