BC usa rolagem da dívida para intervir no câmbio

Sem alarde, o Banco Central começou nesta segunda-feira a intervir no câmbio para deter a queda do dólar. Depois de uma discussão pública na cúpula do governo, a respeito da possibilidade de a autoridade monetária atuar no câmbio para impedir que a valorização do real prejudique as exportações, o BC anunciou hoje que não vai rolar US$ 429 milhões em linhas externas que vencem no próximo dia 5. Na prática, o BC incentiva as instituições financeiras a buscar dólares no mercado, o que poderia deter a queda da cotação da moeda norte-americana em relação ao real.No mercado eletrônico que funciona depois do pregão convencional, a medida já surtiu algum efeito. O dólar, que fechou cotado a R$ 2,962, chegou a subir no mercado eletrônico para R$ 2,985.Segundo o diretor de Tesouraria do banco Fator, Sérgio Machado, além dos importadores, não há compradores de dólar no mercado. ?Já esperávamos a intervenção quando o dólar estava a R$ 3,20. Como o BC não atuou, o mercado ficou testando um piso.? Machado diz que o jogo de declarações dos membros da cúpula do governo é comum nos mercados de câmbio. ?Todo bom governante e presidente do BC tem de saber dizer mentiras santas.? Segundo ele, o BC tem de ser transparente na direção da política, mas não pode ser cristalino em relação aos detalhes da atuação no mercado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.