BC vai discutir objetivos do fundo soberano, diz Meirelles

Segundo presidente da instituição, passada a discussão sobre as tarifas bancárias, fundo entra na pauta

Daniela Kresch, de O Estado de S. Paulo,

10 de dezembro de 2007 | 14h28

O presidente do Banco Central, Henrique Meirelles disse nesta segunda-feira, 10, que o Banco Central só agora vai começar a discutir os objetivos reais do fundo soberano. Ele, que participa de um encontro econômico em Israel, com autoridades locais, afirmou que até agora o BC estava focado na normatização e redução das tarifas bancárias, e que só agora a cúpula do Banco vai discutir quais os objetivos do fundo.  Meirelles não quis comentar as declarações do ministro da Fazenda, Guido Mantega, de que um dos objetivos do fundo será o monitoramento da valorização do real. "Eu tenho por princípio não comentar declarações, portanto, eu acredito que as declarações são auto-explicativas e eu tenho que apenas dizer que estamos totalmente sintonizados na criação do fundo (soberano)", afirmou. O presidente do BC também comentou o crescimento da produção industrial no País, afirmando que ele é robusto, como o previsto em todas as atas do Comitê de Política Monetária do BC (Copom), e isso demonstra a estabilidade do Brasil, inclusive a choques internacionais. "O Brasil está menos dependente da demanda externa, inclusive da americana, e isso se dá, também, devido à diversificação das exportações brasileiras. Cerca de 17% das exportações brasileiras vão para os Estados Unidos; 25% para a União Européia; e 26% para a América Latina. A viagem a Israel faz parte do esforço de diversificação", disse.

Tudo o que sabemos sobre:
Fundo soberanoHenrique Meirelles

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.